VW Golf GTI receberá fibra de carbono

MotoresPT | | 9 Comentários | 650 Visualizações

Volkswagen Golf VII GTI

A marca alemã está a pensar em lançar uma versão ainda mais leve do novo VW Golf GTI. O «truque» está obviamente na utilização de materiais leves como a fibra de carbono.

A versão carbono do VW Golf GTI deverá apenas ser uma realidade em 2014, altura em que o modelo celebra os seus 40 anos, no entanto, já se sabe alguns dos pormenores que este receberá.

A utilização de fibra de carbono e alumínio em componentes como o tejadilho irão permitir uma redução de peso de 200 kg. Esta não é uma redução exclusiva desta edição, já que está a ser estudada a hipótese das variantes híbridas e eléctricas receberem também estes materiais.

Quanto à motorização, deverá receber um motor a gasolina turbo de 2 litros com 222 cv de potência.

Na imagem de destaque revelamos o aspecto da versão final da nova geração do VW Golf GTI, partilhada por um utilizador do Motorespt.com. O modelo será apresentado apenas no final do mês no Salão automóvel de Paris.

Para além da variante GTI, o Salão e Paris ficará também marcado pela apresentação do Volkswagen Golf VII, que foi dada a conhecer em imagens há poucos dias.

9 Comentários

  1. gymkhana

    200 kg é substancial. É pena é que esteja a ficar mais feio e mais ordinário no mau sentido dos termos.
    A VW já tem obrigação de oferecer motores de 2 litros com pelo menos 260 cavalos, nem que para isso o turbo pese mais 2 quilos e reduzam apenas 198 kg, mas…

  2. Livebetas

    Golf 6 R – 270 cv
    Golf 7 R – 300 cv***

    Este GTI está feio?????????? Bom eu até que não me importava de saber onde fica o caixote do lixo de muita gente!!!!!

  3. markituh121

    Em termos de design o carro está agressivo, não diria feio, mas também não diria bonito. Tem um design chocante e agressivo, mas tudo são gostos.

    Quanto ás motorizações, acho que a VW apostou muito bem em termos de redução de peso, o Golf já à alguns anos que é bastante pesado e nunca se pode aproveitar muito o que a VW nos estava a dar, acho que com este a VW vai-nos dar uma surpresa em termos de condução.

  4. gymkhana

    O GTi apareceu nos anos 70 como todos sabem.
    Até pelo menos ao Golf V, havia versões TDi, umas tracções às 4, outras em carrinha, motorezinhos, motores e simplesmente havia o GTi no topo sem outras complicações. Eu continuo a pensar da mesma maneira antiga e por isso é que estou a apanhar pancada.
    Mais recentemente veio o GT, que nem é uma coisa nem outra, é assim parvo e o R32 com motor V6 sem turbo, tracção às 4, era uma receita simples e diferenciada, tinha a sua lógica. Claro que hoje em dia, ter um motor sem turbo potente… Com a tecnologia que é conhecida, não dá… Tem mesmo de ter lá o turbinho.

    Voltando ao meu preferido, o Golf V GTi, depois saiu um GTi 30, como sabem também, em vez de 200 tem 230 cavalos, basicamente era isso, mais valia comprar o GTi normal e ir a uma oficina de tuning…
    Sai o Golf VI GTi com 210 cavalos, salvo erro, que raio, não deveria ter pelo menos 230? Não, porque tem de haver trinta mil versões por motivos de negócio, tem de responder a vários mercados… Eventualmente, mas é uma chatice aborrecidíssima.

    O Golf R mantém a tracção às 4, ao menos isso, mas perde o motor especial. O bloco do GTi e do R é o mesmo certo? Suspeito que sim. E o som, é o mesmo não é? Suspeito que até isso é.

    Está-me a parecer que o Golf está a começar a ganhar uma doença do 911, isto é, quando se quer comprar um, é preciso escolher entre quarenta versões, e o mais natural será, um dia pensar que fizemos a escolha errada, pois havia tanto por onde ir…

    O Design do VII, sofre do síndrome grupo VAG.
    Só se distingue um de outro ao perto, ao longe, um Polo, um Golf, um Passar e se estiver pouca luz, até um Touareg são idênticos. Torna-se demasiadamente vulgar. Dos novos, de repente, só me lembro do Seat Ibiza que consegue destacar-se neste aspecto.

    Ainda voltando à notícia, um Golf com 1300 kg ou menos até com 222 cavalos será certamente uma excelente máquina, está é… ordinário.

Inicie sessão ou registe-se para comentar.