PSP recebe 8 unidades do Nissan Leaf

MotoresPT | | 14 Comentários | 1537 Visualizações

A PSP é a primeira polícia no Mundo a recorrer ao veículo eléctrico da Nissan, o Leaf, para patrulhamento. A Frota entregue pela Nissan é constituída por 8 unidades do Leaf e insere-se no programa Escola Segura.

Estes novos veículos estreiam também a nova caracterização dos carros-patrulha da PSP, que comemorou no dia 2 de Julho 145 anos de actividade.

Marco Toro, Managing Director da Nissan Ibéria, disse: «Com a sua primeira utilização mundial por uma força de segurança, a PSP, demonstra que as qualidades do Leaf se juntam as de um veículo funcional e eficiente em utilização profissional».

14 Comentários

  1. gymkhana

    Agora é que as perseguições vão acabar sempre em tiroteio:

    Depois dos suspeitos em fuga mortos os polícias:
    – Pois, tivemos mesmo de os matar, para além do carro andar pouco, só tínhamos 40 km de autonomia sabe? É que a esquadra fica a 5 km e o carro a puxar, é uma desgraça.

  2. teixeira86

    Então mas o carro é assim tão mau?! Já conduziram algum para ter ideias sobre o carro? Segundo está escrito no artigo o carro é para patrulhamento e não para perseguições. Não sei se sabem mas um carro eléctrico tem um binário que certos carro a diesel não tem e alem de mais não polui. Vamos começar a pensar um bocadinho nas gerações que estão para vir e ser um bocadinho ecológicos. Então o Audi R8 e-tron não vale nada pois é electrico e pode ficar sem pilhas e fica a meio do caminho? Ou o Mercedes SLS E-Cell.

  3. QMaia

    Eu ja experimentei um Mitsubishi Nano e sei o quanto aquilo pode acelerar e andar.
    Mas nao é isso que estou a criticar, mas sim a falta de infra estruturas de carregamento e a autonomia, pois um carro electrico demora +/- 7horas a carregar a bateria e so tem autonomia, em media, para cerca de 160km com muito cuidado senao ficam so pelos 100km.

    Nao estou a dizer que os carros electricos sao maus, so que o “produto” so será bom quando amadurecer e evoluir mais e tambem houver mais infra estruturas de carregamento (no “Grande” Porto ainda so vi 2), tiver uma autonomia de pelo menos mais uns quantos quilometros, cerca de 300km talvez, e claro um carregamento mais rapido numa tomada caseira.

    Alias os custos de um carro electrico ainda sao altos, maior parte deles custam a volta de 30.000 euros fora o aluguer mensal ou anual das baterias.
    O unico carro electrico que vi “viavel” foi o Renault Twizy que custa tanto como um carro pequeno a GPL ou gasolina, cerca de 9000 euros. O unico problema é nao ser fechado, pois apesar de ter portas (sao um extra) nao tem vidros.

  4. jorge costa

    QMaia, experimentaste logo um dos piores. O Leaf é bastante diferente. Em qualquer teste é sempre considerado muito bom, com um silêncio, conforto e binário a que os condutores não estão habituados.
    Em relação à autonomia é verdade, continua muito limitada, apesar de já haver alguns postos de carregamento públicos.
    Custa uns 36 000€, mas não há mais encargos de maior (pelo menos até ao final da vida útil das baterias… ). Apenas a Renault usa essa obrigação de alugar baterias. Claro que assim as baterias estão sempre em condições, mas os valores de mensalidades e os limites de kms que impõe nesses contratos são absurdos…

  5. MiguelGP

    Nós temos de ter a noção que isto não é nenhum carro de corridas , isto é um citadino , para dar umas voltas silenciosas ir aos bairros manhosos discretamente , isto se o carro estiver descaracterizado … É certo que estes carros não são o futuro , mas pronto, poupa-se em combustíveis , gasta-se em electricidade . Agora eu quero ver é o raio de acção destes carros , tendo em conta que estão limitados a 100 e poucos quilómetros

  6. helder_pinho

    Eu cá acho que o teixeira86 tem razão apenas em parte.
    A parte do carro não poluír está incorrecta – polui sim senhor! A energia eléctrica ainda vem em parte (cá a rondar os 40%) de fontes poluentes e não renováveis. Além disso, repare-se que as baterias de polímeros de lítio não são completamente recicláveis – e o lítio é um material agressivo para o ambiente!
    Além disso, 160km é um valor optimista, em condições de condução mista, a autonomia ronda os 80km. E os carros patrulha são os carros que fazem perseguições! Ou se eu for na rua e fizer um assalto, os sr.s agentes que conduzem um Leaf não vêm atrás de mim?
    O Leaf pode ter inúmeras vantagens, no entanto para a PSP era necessário um carro para além de económico, robusto, fiável, com grande autonomia! Se os patrol’s usados pela GNR com 400k km já têm a oficina como segunda casa, imagino um Leaf daqui a 15 ou 20 anos…

  7. raugusto

    Sim, existe poluição no fabrico do carro, obviamente, o que o texeira86 queria dizer é que são ZERO as emissões de poluentes locais.

    Estes carros não são para perseguições, obviamente!

Inicie sessão ou registe-se para comentar.