Peugeot iOn Cargo no Salão de Hanover

MotoresPT | | 6 Comentários | 1319 Visualizações

Peugeot iOn Cargo

A Peugeot, em parceria com a Sortimo, desenvolveram uma versão comercial do eléctrico Peugeot iOn. Já existe em comercialização uma versão de carga do iOn, no entanto, esta consegue ter um espaço de carga adaptado às necessidades dos clientes, tal como se pode ver exemplificado nas imagens.

Para além do espaço de carga, o Peugeot iOn Cargo recebe também todas outras características de um verdadeiro comercial, como por exemplo, os vidros do pilar B para trás opacos e uma rede que separa os bancos da zona de carga,

O iOn Cargo continua a usufruir de um motor eléctrico de 63 cv e com uma autonomia de 150 km. Quanto ao tempo de carregamento, nesta versão é e 10 horas.

A sua apresentação está marcada para 20 de Setembro, no Salão de comerciais de Hanover.

6 Comentários

  1. gymkhana

    Se o pão chegava atrasado, agora é que está tudo perdido!
    Pelas imagens parece o iMiev da Mitsubishi (com sorte é da Peugeot), bem, nos eléctricos agora é que as marcas automóveis perdem qualquer significado.
    Vamos ver se isto evolui para além de uma armadilha de Lítio.
    Estou mesmo à espera que alguém crie um DB isento na medida do possível, do amor próprio ao automóvel para nos mostrar uma análise de interesse.
    Ainda não convence.

  2. Miguel Lucas

    Gymkhana, estás a ver bem. Foi feito em parceria com a Mitsubishi, dessa parceria surgiu o iOn e o i-Miev.

    Com o tempo chegaram diários e mais testemunhos de pessoas que pensaram exclusivamente na “carteira” e optaram por um eléctrico. Dificilmente verás um verdadeiro apaixonado por automóveis a comprar um carro deste género, até porque não foram criados com o intuito de dar o tal prazer que um “apaixonado” procura.

    Mas o tempo o dirá.

  3. gymkhana

    Miguel grato pela tua resposta.

    Não é que eu seja um apaixonado por automóveis, mas vejo-me a andar num smart eléctrico alugado ou mesmo num Opel Ampera, por exemplo.
    O iOn também não me convence muito, porque os condutores de carrinhas como todos sabemos, são os automobilistas mais apressados do universo, e portanto a autonomia vai para uns 40 km, e depois quem não tem o pão na loja sou eu porque o distribuidor decidiu poupar no combustível e nos impostos? e ficou sem electrões, mas claro, estou a especular e nunca ouviremos uma notíicia desta, apenas se anuncia que os veículos eléctricos têm emissões zero (“amigos do ambiente”) e são mais “baratos”, mas é mentira. Só no aspecto da electricidade comparado com um motor a gasolina as emissões de CO2 estão muito próximas, pois grande parte da nossa electricidade ainda é proveniente do carvão e do gás. As emissões nas cidades sim, reduz-se, mas é um bocado suíno (no mau sentido) limpar dum lado para sujar mais do outro.

    É evidente que se muita gente mudar para eléctrico (só), o imposto sobre a electricidade para automóveis, ou pior, para toda a electricidade, aumenta porque desaparece a receita dos combustíveis fósseis, que é considerável, especialmente se relacionarmos com o número de habitantes.

    “Estamo-nos a bater” adaptado de Boss AC

  4. QMaia

    O grupo PSA, criou o Peugeto iOn, Citroen Czero e Mitsubishi i-Miev.
    Estou a ver é muitas encomendas a ficar pelo caminho lol…

    Quem comprar um carro electrico, vai ser como carro para andar na cidade, trabalho-casa casa-trabalho e obrigatoriamente, ja se especula bastante isso, terá um carro “normal” em casa.
    Para mim um electrico é como uma bicicleta ou uma pequena scooter na garagem, serve para poupar nos consumos e assim…

    Sinceramente nao estou a ver que utilizacao em termos de carga poderá ter, pois tal como disse o gymkhana, quem faz entregas anda sempre com o pé a fundo, e no final esperar 10 horas para carregar a bateria nao me parece muito agradavel.

    Aproveito e dou o meu testemunho de quando experimentei o I-Miev…
    É um carro jeitoso para a cidade, apesar de ser estreito, e achei estranho e engraçado nao ouvir qualquer ruido. Ate que se mexia bem, mas mal carregava mais um pouco via os quilometros a descer mais rapido e devo dizer que aquilo no dia a dia ia dar um ataque de nervos a muita gente.

  5. MiguelGP

    Eu sou como o gymkhana .

    Eu não consigo ver o objectivo da criação de um comercial electrico … Vai contra tudo aquilo que vemos há mais de 20 anos , nesse tempo os comerciais, eram carros para fazer quilómetros , este tem autonomia para 150 km …

    Ainda não me diz nada este carro , principalmente estes 3 iguais . O que me enche mais as medidas como carro é o volt/ampera

Inicie sessão ou registe-se para comentar.