Nissan Leaf é campeão de vendas na Noruega

MotoresPT | | 0 Comentários | 9019 Visualizações

País escandinavo prefere carro elétrico, mesmo sendo uma grande fonte de petróleo.

Noruega não está no ranking dos países com a maior reserva de petróleo do mundo, mas é o segundo maior exportador de gás e o sétimo maior exportador de petróleo. Tudo isso por investir na tecnologia de extração e manipulação desse recurso natural. Esse mercado exemplar deveria refletir na venda dos carros no país, tendendo para carros movidos a gasolina.

Não foi o que aconteceu em Outubro de 2013, quando foram encomendadas 716 unidades do Nissan Leaf, um carro elétrico que até a metade de novembro continua liderando as vendas no país. Certo que a compra de carros elétricos é incentivada pelos governos dos países da Europa, com estacionamento gratuito, isenção de certas taxas, incentivos fiscais, acesso a vias de transporte público, entre outras vantagens. Mesmo assim, carros elétricos não têm vendas expressivas na Europa. E mesmo com os incentivos, não é uma justificativa plausível para a explosão de vendas de um só modelo.

Foi um surpresa, até pelo fato da Noruega ser um mercado pequeno, tendo mais ou menos 5 milhões de habitantes. Mesmo sendo direcionada para um carro só, o sucesso de vendas do Leaf pode ser interpretado até pela política de redução de poluentes do governo, dando exemplo aos cidadãos noruegueses.

Por ter dinheiro para investir em tecnologia, o Fundo Soberano da Noruega (receita do petróleo que não utilizada com gastos considerados “supérfluos” para o governo) pode ser utilizado para a produção de energia sustentável. Além disso, a Noruega é a maior apoiadora do iniciativas do REDD (redução de emissões de desmatamento e degradação florestal).
Com toda essa consciência ambiental, fica óbvio o porquê da Noruega preferir um carro elétrico, mesmo sem se saber a razão pela qual o Nissan Leaf foi o mais escolhido. De qualquer forma, é um exemplo a ser seguidos por todos os países produtores de petróleo, e quaisquer outros que não têm bons planos para salvar o planeta.

Inicie sessão ou registe-se para comentar.