Criar Diário

Renault Megane III Sports Tourer Dynamique S

nuno_br | | 15 Comentários | 41857 Visualizações

  • Marca
  • Modelo
    Megane III Sports Tourer Dynamique S
  • Motor
    1.5 dCi
  • Cor
    Cinzento metalizado
  • Potência (CV/NM)
    110 cv / 240 Nm
  • Utilização
    Diária
  • Quilómetros
    62000
  • Data Matrícula
    10/2009
  • Consumos
  • Urbano
    6.5 l/100km
  • Extra-Urbano
    6.1 l/100km

Sobre o Carro

Deixem-me começar por dizer porque compramos esta carrinha: precisávamos de um carro maior, prático e confortável para as viagens de família e amigos. Além disso, o nosso orçamento não era muito grande. Como terão oportunidade de perceber, neste sentido obtivemos o que pretendíamos.
 
DESEMPENHO:
. O motor 1.5 dCi com 110 cv e 240 Nm de binário não é nenhum portento. Falta-lhe força em algumas situações e quando se arranca de um plano mais inclinado é por vezes necessário desligar o ar condicionado e manter a 1ª engrenada para manter o carro em movimento. O carro é simplesmente demasiado pesado para a pequena cilindrada do motor. Além disso, tem um som “áspero” quando as rotações sobem um pouco mais, particularmente a frio.
. A caixa de 6 velocidades é boa mas os consumos de combustível estão pelo menos 1 a 2l/100km acima do que a Renault anuncia, o que se tornou numa uma grande desilusão.
 
COMPORTAMENTO:
. O carro é estável e ágil. O adornar da carroçaria não é um verdadeiro problema e sente-se que o carro está bem “colado” à estrada. Apenas quando atacamos uma curva ou uma rotunda com mais “entusiasmo” é que ele demonstra alguma sub-viragem, o que não é invulgar neste tipo de carro com tracção dianteira.
. O controlo electrónico de estabilidade (ESP) funciona muito bem. Já tive a oportunidade de conduzir uma Mégane com o ESP desligado num curso de condução da Renault e nota-se bem a diferença quando se conduz no limite.
. Os travões cumprem bem o seu papel. O tacto e feedback da direcção, embora não sejam maus, podiam ser melhores. O volante tem uma óptima “pega”, diria mesmo desportiva.
. Basicamente, é um carro confortável de condução relaxada, e não um carro dinâmico.
 
CONFORTO:
. Como já disse, é um carro muito confortável, em bom e em mau piso. Só os buracos grandes conseguem perturbar o bem estar a bordo. Tem um rolamento suave e é apenas uma pena que o motor se torne ruidoso nos regimes mais altos, sobretudo se ainda estiver relativamente frio. Houve-se apenas algum ruído de rolamento dos pneus, possivelmente agravado pelas jantes de 17 polegadas.
. É bastante espaçoso, particularmente à frente. Os passageiros atrás têm espaço suficiente.
 
INTERIOR:
. Os comandos são ergonómicos e leves. O interior tem linhas simples e não é particularmente bonito, apenas prático e organizado.
. Apesar da maior parte dos plásticos serem bons, alguns têm um aspecto e/ou tacto algo “foleiro” tal como os das luzes no tejadilho ou a tampa do porta-luvas.
. O velocímetro digital é de fácil leitura mas não gosto nada do indicador digital do nível de combustível que torna difícil perceber quanto combustível realmente temos, o que é particularmente mais importante quando estamos nos níveis mais baixos. O computador de bordo apresenta o tipo de informação que se espera: consumo de combustível instantâneo e médio, autonomia, velocidade média, combustível consumido, etc. Além disso apresenta também a pressão de ar de cada pneu.
. A visibilidade podia ser melhor. A janela de trás é um bocado pequena para um carro destas dimensões e o pilar A é simplesmente demasiado espesso, tornando por vezes quase impossível ver claramente partes da estrada, como quando por exemplo se contorna uma rotunda – se formos na faixa de dentro não conseguimos ver a “borda” da rotunda.
. Existem compartimentos suficientes para guardar coisas no interior mas alguns não são muito acessíveis para uso diário. O espaço na mala é óptimo, muito acessível e com um interessante e útil compartimento sob o piso bem como uma pequena tampa que separa a mala em dois compartimentos menores. Existe também a possibilidade de baixar os assentos de passageiros atrás e à frente o que torna possível transportar cargas compridas (até 2,5m), como já aconteceu com algumas caixas do IKEA. Só é pena que a porta da mala exija um bom bocado de força para se baixar, o que é chato quando temos as mãos ocupadas.
 
SEGURANÇA:
. Tal como a maior parte dos Renaults mais recentes também este conseguiu a pontuação máxima de 5 estrelas nos testes EuroNCAP. Existem vários dispositivos de segurança activa e passiva (vejam a lista em equipamento).
 
ESTÉTICA:
. Achamos que é engraçado, ao contrário da anterior geração que nunca gostamos.
. Não deslumbra nem é o tipo de carro que atrai os olhares, particularmente quando existem tantos na estrada. Não tem o apelo visual do Coupé mas acho mais bonito que o 5 portas.
. A gama GT Line que saiu mais tarde adiciona alguns elementos interessantes, mas nada de sensacional. Já o facelift que entretanto foi lançado tem alguns pormenores interessantes mas outros que não convencem.
 
FIABILIDADE E ASSISTÊNCIA:
. Até agora, o maior problema foi a necessidade de mudar o volante do motor, um problema que aparentemente afectou algumas das unidades lançadas inicialmente. Os sintomas que levaram a esta troca revelaram-se quando, depois de uma viagem de cerca de 50 km, cheguei a casa e ao estacionar ouvi e senti o motor com um trabalhar estranho mesmo ao ralenti. Este problema foi prontamente resolvido pelo apoio ao cliente (que já conhecia o problema de outras unidades) mas não deixou de ser um pouco assustador tendo em conta a importância deste órgão mecânico e da ainda curta vida do carro (não posso precisar agora quantos quilómetros o carro tinha nessa altura mas tinha praticamente terminado o período de rodagem inicial).
. Inicialmente, tanto o pára-choques traseiro como o guarda-lamas do lado do condutor costumavam soltar-se um pouco dos seus encaixes, o que não tem desculpa num carro novo deste tipo. O apoio ao cliente resolveu este problema.
. Desde cedo, os encaixes dos cintos de segurança dos bancos da frente chiavam um pouco, e embora isto tenha sido resolvido pelo apoio ao cliente, reapareceu entretanto.
. Quando o pára-brisas teve que ser substituído (no apoio ao cliente da Renault) por causa de um pequeno estilhaço provocado por uma pedrinha, alguns dos plásticos interiores envolventes foram mal montados. Depois de DUAS visitas ao apoio ao cliente o problema ficou resolvido.
. Os vidros eléctricos das portas da frente já tiveram que ser afinados porque vibravam.
. A porta do condutor já teve que ser afinada porque fazia um estalido ao abrir/fechar.
. O indicador digital do nível de combustível fica por vezes bloqueado numa determinada posição, o que aparentemente é um problema comum na Renault, segundo os próprios funcionários e até alguns funcionários de estações de serviço habituados a ouvirem essa queixa.
. A revisão dos 30.000 Km (Óleo+Filtro Ar+Filtro habitáculo), feita na Renault, ficou em cerca de 240€.
. A revisão dos 60.000 Km (Óleo+Filtro Ar+Filtro combustível+Filtro habitáculo) e substituição de um médio, feita na Renault, ficou em cerca de 285€.
 
PEQUENAS COISAS QUE IRRITAM:
. A activação/desactivação do cruise control deveria ocorrer de forma mais fluída – na maior parte das vezes, quando se liga ou desliga, o carro “solavanca” um pouco. Além disso, para aumentar ou diminuir a velocidade de cruzeiro, não só é preciso carregar repetidamente nos respectivos botões (em vez de simplesmente se ficar a carregar), como também só funciona em incrementos de 2 km/h. Se este último não é realmente um problema (acho apenas estúpido) o anterior pode tornar-se cansativo (embora possa ser uma questão de segurança). De um modo geral prefiro a suavidade e facilidade de utilização do cruise control do nosso Saab 900 de 1995!
. Se tiver chovido, ao abrir as portas, particularmente a da mala, as goteiras deixam cair água sobre nós.
. Como já disse, a porta da mala exige alguma força para se baixar, o que é particularmente chato quando temos as mãos ocupadas.
. O rádio é o mais básico de toda a oferta da gama mas, ainda assim, esperava muito melhor. Qual é o problema? Primeiro, o RDS é horrível – insiste em tentar sintonizar outra frequência para melhor recepção, mesmo quando a actual é boa. Mas o pior é que mesmo com o RDS desligado ele faz isto. GRRRR! Além disso, não mostra o tempo de reprodução em CDs e MP3 (ex: 2m:34s) o que me irrita bastante, ainda mais porque oiço bastante audiobooks e assim não consigo saber em que ponto estou. Também não mostra os títulos completos das faixas ou outros detalhes (por exemplo com scroll como muitos rádios), mas apenas os primeiros caracteres.
 
EQUIPAMENTO:
A versão do nosso carro, Dynamique S, já incluía bastante equipamento, entre outro:
. ABS / EBD
. Brake assist
. ESP + ASR (controlo de tracção) + CSV (controlo de sub-viragem)
. Direcção assistida variável
. Cruise control + limitador de velocidade
. Airbags de condutor e passageiro de 2 fases e auto adaptativos
. Airbags de cortina à frente e atrás
. Airbags laterais à frente e atrás
. Pontos de ancoragem Isofix para cadeiras de criança
. Computador de bordo multifunções
. Ar condicionado climatizador de duas zonas
. Rádio CD e MP3 4x15W
. Controlo do rádio no volante
. Volante e caixa de velocidades em pele
. Volante ajustável em altura e profundidade
. Bancos parcialmente em pele
. Vidros traseiros escurecidos
. Luzes automáticas + limpa pára-brisas automático
. Espelhos retrovisores rebatíveis eléctricos
. Espelhos retrovisor interior electro-cromático
. Pára-choques e espelhos retrovisores na cor da carroçaria
. Jantes de liga leve de 17” (205/50 R17)
. Barras no tejadilho

A isto acrescentamos ainda os seguinte extras:
. Sensores de estacionamento atrás e à frente.
. Controlo de pressão de ar dos pneus.
. Travão de estacionamento automático que funciona bastante bem. No Citroën C5 do meu pai custa a destravar-se automaticamente obrigando o carro a aninhar antes de finalmente se destravar.
. Cartão mãos livres para abertura/fecho e arranque – muito prático mas já me deixou o carro aberto algumas vezes!
. Conduta de ar condicionado para passageiros atrás.
. Pintura metalizada cinzento “eclipse”.
 
OUTROS CARROS que consideramos antes da compra deste:
. Alfa Romeo 159 1.9 JTD SW: adoro a estética e estava bem equipada, mas era usada e ainda bastante cara.
. Kia Cee’d SW 1.6 CRDi: o preço estava próximo daquilo que tínhamos em mente e a fiabilidade parece ser óptima (ainda mais com a garantia que oferecem), mas a estética (particularmente a traseira) e acabamento e detalhes do interior não nos convenceram.
. Volvo V50 1.6D: não tem mau aspecto (o interior é engraçado), estava bem equipada e com um bom preço, mas era um modelo que já na altura estava a envelhecer.
. Ford Focus 1.6 TDCi (5 portas): um bom carro e ligeiramente mais barato que as outras opções mas, tal como o seu primo Volvo, era já um modelo envelhecido. Além disso, o interior não nos era apelativo.

Aspectos Positivos

  • Confortável.
  • Estável.
  • Prática.
  • Segura.

Aspectos Negativos

  • Indicador digital do nível de combustível.
  • Consumos. Esperava bem melhor!
  • Qualidade de construção podia, e devia, ser melhorada.
  • Rádio péssimo.

Extras / Alterações

Motor

  • N/A

Audio

  • N/A

Interior

  • N/A

Exterior

  • N/A

Imagens

15 Comentários

  1. Miguel Lucas

    Mais um diário-de-bordo por cá Nuno, uma vez mais bem-vindo!

    Os consumos em urbano são claramente estranhos para o que estamos habituado a ver, a culpa, e tal como disseste, deverá ser mesmo do peso. Qualquer das maneiras os 110 cv já deviam chegar.

    • nuno_br

      Miguel, de facto o peso do carro, com todo o equipamento que tem, é provavelmente o culpado das médias bem superiores às anunciadas pela Renault que, como a maioria das marcas, apresenta geralmente os valores de consumo para as versões mais básicas, logo mais leves.

  2. MiguelGP

    Só faltam fotos da máquina ! Os consumos estão de facto algo elevados . Conheço mais gente com estas carrinhas , e não se queixam disso … depende bastante da forma como cada um conduz . Se achas a revisão dos 30 mil cara, prepara-te que a dos 60 mil será pior . Só de filtros é um balúrdio, e depois a Renault insistem em vender o óleo a preços estupidamente elevados , isto caso faças as revisões na marca .

    De resto é uma carrinha , na minha opinião que cumpre aquilo que lhe é pedido , e dentro dos valores do mercado , alguns materiais de construção , estou contigo e mais gente estará , são plásticos de aspecto barato , o que num carro deste segmento, já merecia outra coisa .

    • nuno_br

      Os consumos nos últimos tempos têm vindo a baixar, provavelmente porque ela tem “esticado mais as pernas” nos últimos tempos.
      Fez hoje a revisão dos 60.000km na Renault e ficou por cerca de 285€, como podem ver no DB.

  3. supercar1

    O meu pai tem um carro igual, mas com umas diferenças:
    – A pintura
    – Tem GPS
    – Não tem travão de mão automático.

    Em relação às medias ele já conseguiu uma vez fazer uma media de 4,5l aos 100km (foi numa viagem de Lisboa a Portimão ou viceversa e por vezes consegue fazer consumos mais baixos)

    Neste momento estou-me a lembrar de um problema que irritou bastante o meu pai:
    Uma vez, pusemos ar nos pneus. Quando iamos a andar o meu pai comecou a ver a pressao de um pneu a descer. A sorte foi que estava uma area de servico ao pe de nos e assim substituimos pelo pneu de emergencia (uma coisa assim). Mas o que irritou mais o meu pai foi o custo de reparação do pipo (foi quase 100€). A razão de ser tao caro é devido ao sistema de pressao dos pneus

  4. MiguelGP

    Há agora sim, com fotos . É uma bela máquina , gosto bastante do design destas Megane Break . Há frente , só merecia o extra , faróis de xénon , ganha logo outra alma , pena é o valor do mesmo .

  5. vascotr

    tens aqui um exemplar de uma carrinha que por pouco nao foi a opção de compra cá para casa em 2009 por duas razões logo á partida. nao gostamos de todo do atendimento do concessionário, pareciam que nao queriam vender e depois por ter um interior um pouco “foleiro”. nao é que nao seja aceitavel mas pronto, optamos pelo peugeot 308 sw. Mas por curiosidade, reparei que viu outras soluções como o focus, etc… e nao viu a sua maior concorrente no segmento da megane, a 308 sw? :p
    abraço

    • vascotr

      nao tens de pedir desculpa ahah so perguntei por curiosidade porque podias ter apontado algum defeito em especial na 308 e como tal curtia saber xD Abraço

  6. megas

    MÁQUINA 😀

    Melhor carro que est+a aqui neste site hehehehe (brincadeira)

    Finalmente vejo uma megas com os mesmos consumos que eu, ja estava a pensar que era so a minha que era bebada 🙂 realmente para os 4.5 que a renault anuncia foi mesmo uma desilusão visto que maior parte dos 2.0 fazem a mesma media com muito mais potência, mas pronto passa na mesma.

    confirmo tudo o que dizes, só nunca tive nenhum problema no volante de motor, aliás nunca tive um unico problema com este carro… a não ser um barulhos que apareceram por minha causa logo nao conta.

    Só acho que esta carrinha é igual ás milhentas que andam por aí fora de resto boa sorte e que nao te arrependas como eu 😀

  7. italianSpeed

    Gosto bastante da carrinha, e na altura por mais uns euroides tinha comprado uma igual, mas acabámos por adquirir a de 90cv c/ caixa de 5 velocidades. O que mais me chateava na carrinha era mesmo a falta de disponibilidade do motor, a sair de uma curva a baixa velocidade ou para uma ultrapassagem, tinha de “meter uma abaixo”. Sem gastar muito dinheiro tinha que arranjar uma solução… embora o carro seja o da “patroa” e eu pouco andava com ele, era algo que me aborrecia bastante. Instalei uma caixa de potência, um pouco a medo e em dúvida, mas fiquei tão satisfeito que comecei a vendê-las e neste momento quero dar um passo a mais no negócio. Estou a terminar o site http://italianspeed.pt e posso dizer que até agora o feedback dos clientes tem sido estrondoso e vai de encontro ao que também experienciei. O carro ficou completamente outro! E melhor, os consumos baixaram quase 1L/100Km. Recomendo a todos! Neste megane de 110cv, a potência máxima que se conseguiria tirar seriam uns expressivos 153cv, que obviamente não aconselho e nem é necessário. A configuração de fábrica já dá um ganho significativo ao carro e acima de tudo consegue-se tirar prazer em conduzi-lo, coisa que antigamente era difícil!

  8. João faria

    Boa noite, nuno nao pude de deixar de comentar sobre os consumos anunciados por si, eu ando numa megane igual a sua em termos de problemas tive uns igual aos seu mas nada que não se pode reparar e ate a um custo acessível mas voltando aos consumos tenho um consumo de 5,3 l/km, isto quero eu dizer que o sr. Podera tambem ter esses consumos pois basta nao ultrapassar as1800rpm, trocando +/- assim nao passará dos consumos por mim indicados, a minha velocidade média esta neste momento a 80,5, pois so aando mesmo em urbano, mas experimenta que provavelmente iras ter consumos assim parecidos, em que nao te irá impedir de atingires uma velocidade consideravel. Espero ter ajudado 🙂

Inicie sessão ou registe-se para comentar.